O Marketing Multinível ainda tem muito por desmistificar no nosso País. Eu mesma, quando me dediquei a este negócio, tinha alguns preconceitos e crenças que me limitavam no meu sucesso. Na verdade comecei na expetativa de ver no que dava, uma vez que não tive de fazer investimento inicial e não tinha nada a perder.

Quando começamos neste negócio, é crucial termos um apoio sólido de quem nos inscreve e da equipa onde estamos. Lembro-me de ouvir a minha sponsor falar sobre este negócio e eu mesma revirar os olhos a algumas coisas que ela dizia. Verdade!!! Tenho de admitir que era assim. Mas confiava e confio na pessoa em questão, identifico-me com ela e isso fez-me continuar. Hoje sou eu a dizer as coisas que ouvia e tinha dificuldade em acreditar. E hoje digo-os de forma sincera, sentida e com conhecimento do que falo.

O Marketing Multinível não pode ser resumido à venda por catálogo.

É sim a possibilidade de termos o nosso negócio, uma espécie de franchising, sem termos de investir um balúrdio de dinheiro, eliminando o risco portanto.

Todo o trabalho de estudos de mercado, posicionamento, distribuição e gestão de stocks, plataformas e afins está feito. A nós cabe-nos conhecer os princípios da empresa a que nos juntamos, identificarmo-nos com eles sem dúvida, conhecer bem os produtos do portfólio e trabalhar as coisas da nossa forma, criando a nossa marca pessoal, encontrando “My Way” como dizia Frank Sinatra.

Pode haver muita gente a trabalhar o mesmo negócio, mas se encontrarmos a nossa maneira de o fazer, ninguém o fará como nós.

Um grande mito sobre o MLM é que este negócio é um “negócio de pirâmide” em que a pessoa que está no topo ganha, independentemente de trabalhar ou não. Num Negócio de MLM sério não é assim. Basta dispendermos de algum tempo a falar com alguém que esteja no negócio para percebermos como funciona. É um negócio de equipa, em que crias a tua rede de distribuidores e, a partir do momento em que tens a tua equipa estabelecida, ganhas comissões sobre a faturação da equipa. Até aqui tudo bem. Mas eu vou dizer-te o que tens de fazer para que isto dê dinheiro e continue a dar.

Recrutas pessoas para a tua equipa, mas o trabalho não termina aqui.

Tu és responsável por aquilo que cativas, não é verdade? E aqui esta frase encaixa como uma luva. Depois de recrutares uma pessoa para a tua equipa és responsável por ensinar-lhe o funcionamento, por dar formação sobre os produtos e maneiras de exercer o negócio, tens de acompanhar a sua atividade, planear objetivos, aferir resultados, redefinir objetivos. É todo um trabalho de gestão de equipa, que a mim me dá gozo, me faz desafiar como pessoa e profissional.

Então mas continuas sempre a ganhar – dizes tu. Não, se decidires sentar-te no sofá e deixar o negócio sem manutenção vais acabar por perder o barco. Porque alguém da tua equipa pode crescer muito, mas se tu não cumprires com a tua parte, com os teus valores mínimos, não vais receber sobre o trabalho dessa pessoa. E ISTO É MAIS QUE JUSTO, e faz isto não ser um negócio em pirâmide.

A acrescentar que, enquanto chefe de equipa eu declaro todos os meus rendimentos, desconto IRS e/ou IVA consoante o caso, abro atividade como comissionista, por isso estou a contribuir com a minha parte. Isto não aconteceria num negócio ilegal certo?

Bem, por hoje fico por aqui. Estou à disposição para esclarecer qualquer dúvida que tenha ficado.



Would you like to…?

Use the Divi Builder…

to design your pop-up!

Donec rutrum congue leo eget malesuada. Curabitur non nulla sit amet nisl tempus convallis quis ac lectus. Cras ultricies ligula sed magna dictum porta. Curabitur aliquet quam id dui posuere blandit. Proin eget tortor risus.